sábado, 1 de setembro de 2007

sol-ip-cismado


é como eu me sinto. assim. absolutamente sozinho. na verdade, essa sensação me acompanha desde que me entendo como Pessoa. e acredito que nós nascemos e permanecemos assim, sozinhos, e por isso durante a vida buscamos nos unir às pessoas e situações como uma forma de suprir essa carência essencial.

acredito que quando nascemos e nos cortam o cordão umbilical e nos separam da nossa mãe, neste momento já nos colocam num estado de solidão. o fato é que nós vivemos em busca de um ponto que possamos tomar como certo, fixo, imutável e seguro. a busca de um lugar nosso nos faz insistir nessa busca. Eu, como não sou diferente dos demais, também busco meu lugar.

mas afinal, qual é o meu lugar? isso é uma pergunta que eu ainda não sei bem ao certo. contudo vivo buscando ardentemente por ele. há quem diga que esse lugar certamente pode estar perto das pessoas mais próximas, no seio da família, num cerco de amigos ou nos braços da pessoa amada.

é por isso digo que amo todas as pessoas que estendem os braços e abrem o Coração para me acolher. isso me deixa feliz e de certa forma me traz algum conforto.

mas, o que dizer quando mesmo assim, me vem a estranha sensação de não-pertença ao ninho?

seria eu um ingrato? um estúpido, a ponto de não saber reconhecer o esforço conjunto que há no Mundo para que as pessoas se unam? sinceramente, Eu não dou a mínima para o que dizem. e se desse mais importância, talvez eu tivesse a segurança de um caminho feliz. e seria algo bastante simples, simples até demais. o meu grande Problema é a minha desconfiança nesses caminhos felizes, rápidos e fáceis.

Felicidade para mim é Paz interior. Impertubabilidade. já tive momentos disso, mas não perdurei muito. minha busca interior agora é por essa tranquilidade, a que posso chamar também de Serenidade.

e na Serenidade, posso me re-voltar e unir-me a todos, estando em todos e com todos. e juntos, passarei a ser totalmente Um Sol.